banner dengue dezembro

 
 
   Categorias
  ATLETISMO
  Banco do Brasil
  Brasil
  Cartas do Leitor
  Educação
  Ego Famosos
  ENTREVISTAS
  Esporte
  Eventos
  Familias
  Foz do Iguaçu
  Geral
  Itaipu Binacional
  Lindeiros
  Moda
  Mundo
  Oeste
  Opinião do Leitor
  Policiais
  Politica
  Santa Terezinha de Itaipu
  São Miguel do Iguaçu
  Sociais
  Virtudes e valores
 
     
   Colunistas
Cultura
João Maria
 
   
 
   Previsão
 
 

 
 
 
Envie por email
 
Para comemorar o 13 de maio – dia em que a princesa Isabel, assinou a Lei Áurea - Poema – “Orgulho negro”
  Data/Hora: 13.mai.2024 - 12h 15 - Colunista: Cultura  
 
 
clique para ampliar

Fotos: Divulgação / Internet - Há 136 anos, no dia 13 de maio de 1888, a escravatura foi abolida do nosso país com a assinatura da Lei Áurea, assinada pela princesa Isabel.  

 

Estima-se que cerca de 700 mil escravos tenham recebido sua liberdade a partir desta data. Em Foz do Iguaçu, em 2008, o movimento Quilombo Livre, criou o "Prêmio Orgulho Negro", cujo objetivo é reconhecer o trabalho dos afrodescendentes que se destacam junto a comunidade em que vivem. Prêmio este que é entregue todo dia 27 de novembro.

 

 

A minha sugestão  para este ano – e ficaria imensamente feliz se isso acontecesse, que entre os premiados, fosse ressaltado a memória da nossa saudosa jornalista Glória Maria, que na sua curta existência, representou com bravura e dignidade não só os afrodescendentes, como o povo brasileiro nos quatro continentes.

 

Na página do “Quilombo Livre” de Foz do Iguaçu, você pode conferir todos que já receberam essa premiação nesses 16 anos. O Ultra Atleta Robson é o presidente e quem criou este movimento que já premiou entre outros, o jornalista da Tarobá Edson Moraes e o programa Esquenta da Regina Casé, Dulcinéia Novaes, entre outros...

 

Para comemorar essa data, surrupiamos esse Poema – Orgulho Negro – de autoria do Comendador Fabrício Santos.

 

Poema – Orgulho negro

 

Sou assim...

Pessoa negra, eu sou!

Fundamento de uma raça

Cor, pele, Ubuntu

Sou porque nós somos

Árvore genealógica antiga

Ancestralidade, tempos imemoriais

Pigmentação intensa

Negritude no cabelo crespo

Na pele escura, triguenho

Parda, afrodescendente

Nariz largo, lábios carnudos

Membros alongados, poucos pêlos

Características fenotípicas.

 

Ignorância faz preconceituosos

Intolerância, discriminação

Hostilidade, implicância

Aversão, exclusão

Perseguição, desconfiança

Violência, repressão

Repúdio, rejeição

Xenofobia, agressão

Pensamento retrógrado, pré-noção.

 

Importância da força dos negros

Diversidade, luta pela igualdade

Respeito, empatia, equidade

Negro herói, sobrevivente

Da escravidão se fez irmão

Combatendo a ante paixão

Asserção a toda prova, moral

Puro orgulho, lisura ancestral

Estigmas, marcas da história

Direitos humanos, vitória

Trancas, selas nunca mais

Basta de injúrias raciais!

 

 

Na página do “Quilombo Livre” de Foz do Iguaçu, você pode conferir todos que já receberam essa premiação nesses 10 anos...

 
 

 

 

 
 
Deixe seu comentário!
 
 
 
Banner Einstein
Bassani
Banner violência se limite
Banner pedrão 2018
Banner emprego
Banner Mirante
Rose Bueno Acessórios
Banner Exposição